Dúvidas

Dúvidas frequentes

Qual a diferença de terapia e psicoterapia?

terapia é utilizada por diferentes profissões: psiquiatras, psicólogos, médicos, enfermeiros, assistentes sociais entre outros. O método é utilizado como suporte para o fortalecimento ou a estruturação de defesas para evitar o surgimento de sintomas. A psicoterapia é exercida pelo profissional que graduou-se em conhecimentos sobre psiquismo humano: o psicólogo. Utiliza da expressão verbal dos conflitos do paciente com objetivos além das (simples) adaptações. Existem vários tipos de psicoterapias que se diferenciam dependendo do tipo de entendimento das origens, manutenção, evolução e tratamento dos sinais e sintomas. No entanto, por ser mais conhecido popularmente, o nome terapia é mais usual do que psicoterapia.

As psicoterapias são estratégias de intervenções utilizados por psicólogos clínicos (Resolução CFP N.º 010/00) para tratar das dificuldades humanas de natureza emocional e relacional considerando os aspectos fisiológicos.

Nomeamos por terapias aqui, no site, as terapias psicológicas.

 

O que é análise?

A análise é um termo criado por Sigmund Freud (1856-1939), para nomear um tratamento particular de psicoterapia proveniente do processo catártico (procedimento terapêutico pelo qual um sujeito consegue eliminar seus afetos patogênicos e ab-reagi-los, revivendo os acontecimentos traumáticos a que eles estão ligados) e pautado na exploração do inconsciente. Utiliza da associação livre, por parte do paciente, e interpretação, por parte do psicanalista/ analista.

Qual a diferença da análise e a psicoterapia?

Na verdade, a análise é um dos tipos de psicoterapia, considerando as suas particularidades e as diferenças teóricas da clínica psicanalítica. Ou seja, análise é uma psicoterapia de orientação psicanalítica que estabelece uma autonomia epistemológica e clínica em relação à medicina e à própria psicologia.

Análise é mais devagar, demora mais tempo?

Independente do método escolhido a duração do tratamento dependerá, exclusivamente, da produção colaborativa do paciente, podendo durar meses ou anos.

Qual o método mais adequado de psicoterapia?

Os profissionais da saúde tendem a sugerir os tratamentos que lhe são familiares e que estão mais de acordo com seus sistemas de crenças (CORDIOLI, 1998). O indicado é considerar os limites e alcances dos métodos psicoterápicos existentes e, talvez, o mais importante: escolher quem está capacitado a realizá-lo.

Qual a diferença de paciente e cliente?

A nomenclatura ‘daquele a ser tratado’, ou seja, da pessoa que procura pelo tratamento psicológico, dependerá da escola de influencia do profissional que o atenderá. O termo utilizado para nomeá-lo (paciente ou cliente), então, do ponto de vista da pessoa a ser atendida não importará tanto como para o profissional que conduzirá o tratamento.

Posso me submeter a (me tratar com) duas de abordagens ao mesmo tempo?

Existem diferentes pacientes cujos problemas demandam diferentes formas de tratamento, não existindo, portanto, uma abordagem que trate abrangentemente a psique humana. Um mesmo profissional é capaz de intervir em várias situações, independente da abordagem de sua escolha. É necessária uma avaliação cuidadosa dos seus problemas, de suas condições pessoais e de vida, prezando pelo bom senso e vinculo terapêutico (a famosa empatia). Ou seja, não se preocupe com as abordagens de tratamento, deixe isso a cargo do profissional.

Rua Juruá, 50 ou 46 - Sala 305. Cidade Nova

(31) 99903-3762

contato@circuitopsi.com.br